Tendências para e-commerce em 2019

Tendências para e-commerce em 2019

O cenário em constante mudança apresenta às empresas que atuam em e-commerce maneiras novas de promover mudanças inovadoras em seus negócios. Reunimos a lista a seguir com tendências de comércio eletrônico às quais devemos prestar atenção em 2019. Estas novidades buscam aumentar a taxa de conversão do e-commerce, além de melhorar a experiência de compra on-line dos clientes.

Automação

O poder da automação está sendo visto em muitos setores e o e-commerce não é exceção. Na verdade, a experiência de compra de comércio eletrônico é uma das que tem mais a ganhar com a automação. Neste contexto, refere-se à criação e aplicação de tecnologia para agilizar uma série de processos, como vendas, gerenciamento de estoques, produção e entrega.

Desde a primeira interação até o pós-venda, a implementação da automação pode melhorar a experiência do cliente, aumentar sua taxa de conversão e liberar horas gastas em tarefas manuais.

E-Commerce B2B

Em 2017, as vendas online B2B superaram as B2C no mundo, com mais de US$ 5 trilhões faturados. Espera-se que a receita global de e-commrece B2B chegue a US $ 6,7 trilhões até 2020.

É importante lembrar que quase metade dos compradores B2B já são millennials e, portanto, muito propensos a comprar online. Em 2019, pense nos canais em que seus clientes estão e em como melhor alcançá-los.

Caminhos de compra simplificados

Proporcionar uma experiência de compra fácil não é mais uma opção, as marcas devem tornar esse processo o mais simples possível. A taxa média de abandono de carrinho ficou em torno de 79% em 2017 e estudos apontam que após o custo do frete, o motivo mais comum para o abandono de carrinho está diretamente relacionado à experiência de compra: 37% dos clientes pesquisados disseram que o site demandava a criação de conta e 28% disseram que o processo de compra era muito longo / complicado.

Seguem algumas sugestões para proporcionar uma experiência de compra mais fácil: pagamento em uma página, campos com preenchimento automático e permissão de compra sem criação de conta.

Mobile first

Com mobile-first, queremos dizer que se deve considerar o design e a implementação para dispositivos móveis no estágio inicial do desenvolvimento do website. Não pode ser uma reflexão tardia ou algo a fazer depois de criar a versão para computador.

Revise seu processo de compra para celular para garantir que ele seja amigável ao usuário e preste atenção à velocidade de carregamento da página.

Análises apresentadas pelo Google, mostram que sites que apresentam maior velocidade de carregamento obtém taxas de conversão até 105% maiores e taxas de abandono 31% menores.

Omnichannel

Alcance os clientes em mais pontos de contato com uma estratégia omnichannel, ou seja, uma abordagem multicanal de vendas e marketing que visa oferecer aos clientes uma experiência de compra perfeita, independentemente de onde eles estejam. De comércio eletrônico a lojas físicas, o caminho de compra de seu cliente deve ser o mais conveniente possível.

Embora as vendas via e-commerce estejam crescendo há vários anos, não se pode descartar os consumidores que ainda preferem as lojas físicas. É preciso criar jornadas de compra convenientes para clientes que pesquisam online, mas compram offline. Um dos principais exemplos desta combinação é a prática que permite que os clientes comprem um produto online e o retirem em uma loja física. Em 2019, evite vendas perdidas. Considere como seus clientes interagem com todos os seus canais.

Personalização

Os clientes esperam experiências pessoais ao fazer compras e também esperam recomendação e até mesmo criação de produtos que reflitam melhor sua identidade. A Amazon é um bom exemplo de como o comércio eletrônico pode ser pessoal e atribui 35% de sua receita ao mecanismo de recomendação de produtos.

Compras em redes sociais

Cada vez mais, as pessoas estão comprando em plataformas de mídias sociais. Se você está no Facebook ou no Instagram, você já deve ter visto anúncios em seu feedexibindo vários produtos e / ou serviços.

As compras sociais vão além da publicidade. Um exemplo é o Instagram que em março deste ano lançou um novo recurso que permite que marcas marquem até 5 produtos em um post. As tags exibem informações do produto, como preço e um link para compra. Considere mais este canal em seu negócio.

Conteúdo de Vídeo

Espera-se que 80% de todo o tráfego da internet previsto para 2019 sejam direcionados para vídeos e as marcas devem criar conteúdos para alimentar seu público. Este conteúdo pode ser apresentado de várias maneiras como vídeos de animação, vídeos educacionais, vídeos de produtos, depoimentos, vídeos de perguntas frequentes.

Especificamente em e-commerce, as marcas que fornecem vídeos de produtos aumentam as conversões e reduzem as taxas de devolução do produto, pois os usuários podem visualizar os produtos com mais precisão. Eles podem ver o item sendo usado e podem imaginá-lo em seu dia a dia.

Estas são apenas algumas tendências que devem tornar o mercado de e-commerce ainda mais interessante e promissor em 2019. Estamos ansiosos para ver o que mais vem por aí!

No Comments

Post A Comment